A tecnologia no agronegócio ao redor do mundo, por Rodrigo Capella


Rodrigo Capella, da Ação Estratégica, fala sobre a tecnologia no agronegócio ao redor do mundo. Confira!

Anúncios
Publicado em Entrevista | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Via Capella com Andre Botelho (Base Química)


Rodrigo Capella, da Ação Estratégica, conversou com Andre Botelho, da Base Química. Que história é essa de telemetria? Confira.

Publicado em Entrevista | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Rodrigo Capella, da Ação Estratégica, tem artigo publicado no O Popular


Rodrigo Capella, diretor geral da Ação Estratégica, tem artigo publicado no jornal O Popular sobre o futuro do agronegócio.

O Popular

Publicado em Entrevista | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

O crédito para o produtor rural será facilitado em 2019?


Rodrigo Capella, diretor geral da Ação Estratégica, conversou com Pedro Fernandes, diretor de agronegócio do Itaú. Confira:

Publicado em Entrevista | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

O que é rastreabilidade no agronegócio?


Rodrigo Capella, diretor da Ação Estratégica, comenta sobre rastreabilidade no agronegócio. Confira:

Publicado em Entrevista | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Rodrigo Capella, da Ação Estratégica, tem artigo publicado no Correio Braziliense


Rodrigo Capella, diretor geral da Ação Estratégica, teve o artigo “O agronegócio no governo Bolsonaro” publicado no importante Correio Braziliense. Confira:

Correio Braziliense

Publicado em Entrevista | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Branding, marketing e o Agronegócio, por Rodrigo Capella


watermelon-3469415_960_720

Por Rodrigo Capella*

Após participar de vários eventos de agronegócio durante este ano e de acompanhar ações corporativas executadas com amplitudes diversas, notei que boa parte das empresas de agronegócio ainda tem um desafio em comum: investir em um branding de alto impacto e não, meramente, em uma divulgação dissociada, sem qualquer conectividade.

Esta resistência ocorre – sustentaram alguns executivos do setor com quem conversei – porque o retorno de um branding não pode ser medido com exatidão, devido aos múltiplos canais de propagação, incluindo os digitais e os físicos, principalmente as agrorevendas.

O primeiro passo para esta mudança de entendimento – necessária e irreversível, considerando as novas gerações de produtores rurais e a adoção de tecnologias agrícolas – é entender a essência do branding, centrada em símbolos, ações, nome, palavras e conceitos, entre outros elementos-chave para o sucesso de qualquer empresa.

Esta essência, talvez fique mais clara, quando classificamos o branding dentro do próprio segmento de agronegócio. Neste sentido, temos o branding institucional (importante para a definição da identidade de uma corporação), branding de produto (necessário para ações de lançamentos), branding de proteção (criação de uma outra marca, no mesmo segmento de atuação da empresa) e branding de extensão (entrada da empresa em uma categoria na qual ela não atua).

Ao utilizar corretamente qualquer tipo de branding, a empresa de agronegócio imediatamente tem a possibilidade de obter benefícios – tão importantes do que qualquer aferição de retorno tangível. Cito alguns:

Criar uma real diferenciação: uma empresa de agronegócio precisa fornecer um motivo claro e imediato para o agropecuarista adquirir um certo produto. Somente assim, iniciará a necessária conectividade.

Transmitir valor verdadeiro: o produto torna-se automaticamente mais confiável, transmite ter uma melhor qualidade e mostra um valor fundamental para o produtor rural.

Intensificar o processo de fidelização: o branding auxilia na correta visibilidade da empresa de agronegócio, agregando credibilidade espontânea. Este processo, aliado ao produto de qualidade e a uma prestação de serviço exemplar, intensifica a fidelização.

Promover o sentimento de orgulho: o desejo do agropecuarista em voltar a comprar um produto é mais evidente quando ele sente orgulho por determinada marca ou produto. O branding é um aliado estratégico para criar este sentimento.

(*) Rodrigo Capella é Diretor Geral da Ação Estratégica, agência com ampla experiência em desenvolver ações de marketing e comunicação para empresas de agronegócio. E-mail: capella@acaoestrategica.com.br

Publicado em Entrevista | Marcado com , , , , | Deixe um comentário