Leandro Ramos, do Indike (Brasil)


“O que vejo ocorrer com frequência no mundo das startups é um determinado fornecedor topar prestar um serviço para uma startup, com “orçamento camarada”, porém não entregar o serviço combinado”.

O desabafo é de Leandro Ramos, sócio-fundador do Indike, uma startup focada em indicações de serviços e profissionais.

Em entrevista exclusiva ao blog PR Interview, o empresário destacou também que “normalmente as startups possuem um funcionamento mais acelerado do que as empresas tradicionais, pois muita estratégia precisa ser testada rapidamente”.

Confira a seguir os principais trechos da entrevista:

PR Interview: O que uma assessoria de imprensa deve fazer para atender bem uma startup?

Leandro Ramos: Uma assessoria de imprensa, para atender bem uma startup, precisa primeiramente entender bem o seu dia a dia. Segundo, é preciso ser dinâmico. Terceiro, é importante ter disponibilidade para aprender coisas novas. Estas características são muito importantes para se atender bem uma startup.

PR Interview: Atender uma startup é igual a atender uma empresa já consolidada?

Leandro Ramos: A realidade de startup é bem diferente da realidade de uma empresa já consolidada. No âmbito financeiro, normalmente as startups possuem baixo orçamento, o que demanda muito mais cuidado do empreendedor antes de investir. Isso significa que antes de contratar o seu serviço, a startup vai pensar duas vezes. Do ponto de vista estratégico, as startups vivem em um ambiente de muito mais incerteza do que uma empresa já consolidada. Isso demanda paciência e agilidade de uma assessoria de imprensa para se adaptar neste ambiente. Sob o aspecto hierárquico, startups não possuem grandes hierarquias e burocracias. Portanto, para se dar bem com uma startup, vá direto ao ponto. Determinados relatórios e reuniões excessivas não funcionam com as startups.

PR Interview: Muitas assessorias de imprensa dão um “sim subjetivo” (dizem que vão fazer, mas não vão) quando apresentam orçamentos para startups?

Leandro Ramos: O que vejo ocorrer com frequência no mundo das startups é um determinado fornecedor topar prestar um serviço para uma startup, com “orçamento camarada”, porém não entregar o serviço combinado. Esta espécie de “sim subjetivo” é prejudicial, tanto para a startup, quanto para o fornecedor. Se uma assessoria de imprensa quer entrar no mundo das starutps e topa se adequar à realidade financeira de uma startup, é importante ela prestar um serviço de qualidade. Na prática, muita gente dá este “sim subjetivo”, mas no dia a dia acaba oferecendo um serviço ruim. No final, a assessoria acaba tendo seu nome manchado no mercado,pois o ambiente de starutps é pequeno no Brasil e os empreendedores conversam entre si.

PR Interview: As startups precisam de um resultado de assessoria de imprensa mais rápido do que as empresas consolidadas?

Leandro Ramos: Normalmente as startups possuem um funcionamento mais acelerado do que as empresas tradicionais, pois muita estratégia precisa ser testada rapidamente. Sendo assim, esta pressão acaba sendo repassada como cobrança para uma assessoria de imprensa. No entanto, é importante o empreendedor ter em mente que um trabalho de assessoria de imprensa é de longo prazo.

PR Interview: Para finalizar, qual recado você gostaria de dar aos assessores de imprensa?

Leandro Ramos: Atualmente temos no Brasil muitas startups sendo criadas e existem poucas assessorias de imprensa preparadas para atender estas empresas. A minha sugestão para os assessores é que existe um grande nicho de mercado a ser explorado. Quem entender deste mercado, pode se dar bem.

Sobre Rodrigo Capella

Diretor da Pólvora PR, Assessor de Imprensa e Estudioso da Comunicação Digital, Rodrigo Capella já ministrou, desde 2008, mais de 350 palestras e cursos em eventos, associações, empresas e universidades, como Banco do Brasil, Novartis, Rotary Club, ESPM, FMU, Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo, Sindicato dos Jornalistas do Estado do Pará, Congresso Internacional para Líderes da Comunicação, Social Media Vale do Paraíba e Seminário “Mídias Digitais e Transformação Social”, realizado em Aracaju pelo Governo de Sergipe. Além disso, o profissional foi professor de Comunicação Digital da pós-graduação da PUC-PR, da UNA-BH e da Universidade Anhembi Morumbi-SP. Capella é também autor de diversos livros, como “Assessor de Imprensa: fonte qualificada para uma boa notícia” e de “Rir ou Chorar”, biografia do cineasta Ricardo Pinto e Silva coordenada por Rubens Ewald Filho. E-mail: capella.rodrigo@gmail.com
Esse post foi publicado em Entrevista e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Leandro Ramos, do Indike (Brasil)

  1. Rafaela, obrigado pelo comentário. Muito interessante a sua análise!! Abs. Capella.

  2. Muito interessante essa visão e a colocação de que há um bom espaço no mercado que não está sendo bem utilizado (o que, na prática, faz com que haja ainda mais possibilidade de se entrar para trabalhar neste nicho). Acredito que qualidade seja o principal em qualquer ramo de atividade, mas as startups não podem ter mais problemas do que já possuem. Sendo assim, é importantíssimo oferecer um serviço de qualidade, que atenda a todas as expectativas do cliente da assessoria.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s